jul 13
O que saber para abrir uma empresa

O que saber para abrir uma empresa: 7 coisas que ninguém te conta

Neste texto vamos te contar 7 coisas que gostaríamos de ter lido antes de abrir uma empresa.

Com certeza essas informações teriam deixado nossas noites de sono no primeiro ano muito mais tranquilas.

Espero poder proporcionar essa tranquilidade para você!

1) Não adianta ser especialista

Você resolveu abrir uma empresa para compartilhar um talento com o mundo? Saiba que infelizmente isso não é o suficiente.

Você pode ser um ótimo confeiteiro, mas precisará saber sobre gestão, finanças, vendas e marketing também para que seu negócio decole.

Por isso, o melhor a fazer é criar uma lista de todas as áreas que envolvem uma empresa para identificar seus pontos fortes e de oportunidade.

Por mais que você tenha recursos suficientes para contratar especialistas para cada área é preciso um conhecimento generalista para liderar cada especialidade e fazer as coisas acontecerem.

As principais áreas de uma empresa são:

  • Financeiro
  • Recursos humanos
  • Comercial
  • Atendimento
  • Logística
  • Produção
  • Administração

2) Comece a controlar as informações desde o dia 1

Um dos maiores recursos de uma empresa são os dados, por isso, comece sua empresa de forma organizada e planejada.

Acredite, isso é tão importante quanto produzir e vender, por isso, separe um tempo para que você consiga realizar uma gestão de qualidade com indicadores que te proporcionem insights relevantes.

Comece com uma planilha master que contenha uma visão 360° da sua empresa.

Dicas de dados e indicadores:

  • Carga horária: insira todas as atividades realizadas dentro da empresa, até mesmo respostas de e-mail ou atendimento a um cliente por telefone. Isso irá ajudar a entender o que está tomando mais tempo e por isso, sendo um ralo de dinheiro. Com essa informação será possível criar processos inteligentes que aumentem o lucro e te permitam focar no que realmente importa.
  • Saídas: contabilize todos as despesas e investimentos necessários para manter sua empresa aberta. Este é um ótimo indicador e ajuda muito na hora de decidir sobre um novo investimento ou até mesmo sobre corte de custos.
  • Vendas e entradas: estes itens precisam ficar em abas separadas pois vendas não significa o mesmo que entradas. As vendas apresentam a capacidade de adquirir novos negócios já as entradas demonstram o fluxo de caixa, ou seja, os valores que realmente estão disponíveis em conta todos os meses.
  • Reunião: anote ideias que surgem em reuniões, insira prazos e acompanhe de perto para que os brainstorms se transformem em realidade.
  • Processos: identifique todas as ações necessárias para atender um cliente, desde o primeiro contato até o encerramento. Estipule formas e tempo médio para executar cada uma destas ações de forma a otimizar tempo e garantir qualidade.
  • Contatos: anote nome, informações e data de todos os contatos que receber, não esqueça de incluir um campo para inserir a data de fechamento. Essas informações irão te proporcionar o ciclo de vendas do seu negócio e assim você entenderá a média de tempo entre o primeiro contato e o fechamento. Isso te ajudará a criar estratégias para “empurrar” o contato para o fechamento.

3) Não se apegue nem se desespere

Uma coisa é certa no mundo do empreendedorismo: nenhum negócio nasce perfeito.

Se você tem uma ideia que ainda não implementou saiba que ela só é perfeita no papel. Para funcionar na prática ideias precisam ser testadas, aplicadas e lapidadas.

Quanto antes você aceitar isso mais rápido atingirá o sucesso.

Ninguém conta sobre os anos e a dedicação dos negócios que estouraram “do dia para a noite”, por isso, saiba que é totalmente natural rever sua comunicação, seu público alvo, seus processos e até mesmo seus produtos mais do que uma vez.

A diferença do empreendedor para a startup não é a incubadora é a troca do pneu em movimento.

Todo empreendimento passa por uma fase de “incubação”, é nesta etapa que os empreendedores descobrem quais são seus diferenciais e começam a consolidar sua marca.

4) Você não é o cliente

Não adianta usar roxo no site só porque você gosta.

Quem tem que gostar não é você e sim seu cliente ideal. Por isso, crie sua comunicação, identidade visual, produtos e processos pensando em quem vai comprar.

Ainda não sabe qual paleta de cores usar? Leia Psicologia das cores: história, significados e efeitos

5) Conheça quem é o seu cliente não ideal

Saiba que além do cliente ideal existe o cliente não ideal. Ou seja, aquele que não faz sentido para o seu negócio.

Se você está pensando: eu nunca diria não para uma venda, saiba que antecipar problemas pode ser um grande triunfo.

Isso não quer dizer que o cliente é ruim e sim que não existe match.

Enquanto sua empresa está na fase de se descobrir provavelmente terá clientes de perfis variados e o aprendizado que você deve tirar dos perfis mais desafiadores são cláusulas de contrato.

Não existe nenhum contrato mais assertivo do que o contrato adaptado para evitar problemas que já aconteceram.

Saiba que o cliente não ideal irá ajudá-lo a consolidar sua marca e seus processos. Você irá descobrir como não gosta de trabalhar ou como não funciona para a sua empresa mais rápido do que nunca.

6)  Não conte com dinheiro que não existe

99% dos empreendedores fazem conta com o dinheiro que ainda não ganharam.

Saiba que as previsões de faturamento só funcionam com histórico ou com vendas fechadas.

Quanto maior o histórico maior a previsibilidade de faturamento. Ou seja, se você está começando o ideal é garantir que conseguirá bancar as despesas da sua empresa até que atinja o breakeven (quando as entradas são iguais as saídas).

7) Não leve para o pessoal

empreendedor leva para o pessoal

Lembre-se sempre: são apenas negócios. Se o cliente em potencial não respondeu sua mensagem ou se após a finalização do trabalho não houve uma palavra de agradecimento saiba que faz parte.

Caso seja uma questão recorrente pode ser um indicador para que você aumentar o valor percebido e a conexão com a marca.

Aprenda a criar relacionamentos significativos com clientes utilizando Giftwork.

Antes de abrir uma empresa

Antes de abrir uma empresa esteja preparado para criar, recriar, se descobrir, ficar animado, preocupado, orgulhoso, insatisfeito às vezes tudo no mesmo dia.

Tem alguma pergunta que não foi respondida aqui?

 

Renata Furtner

Sobre o Autor

Renata é Psicóloga, especialista em Neuromarketing e Comportamento do Consumidor. Obcecada por café e livros de história, consegue passar horas falando sobre praticamente qualquer assunto.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *